Discussão Social

Tema de redação: depressão

Matéria 7

Em “O demônio do meio-dia – Uma anatomia da depressão”, o escritor nova-iorquino Andrew Solomon expõe um brilhante simbolismo para falar sobre a depressão. Ele menciona um carvalho gigantesco, muito antigo, em cuja sombra ele havia brincado na infância e que, agora, tanto tempo depois, havia sido tomado por uma trepadeira; a trepadeira crescera tanto em torno do velho carvalho que era impossível identificar onde um começava e o outro terminava. À distância, era fácil achar que as folhagens vivas pertenciam ao carvalho, mas quando se chegava perto, percebia-se que elas eram, na verdade, da planta que crescera em simbiose sobre a outra e tomara-lhe os troncos, invadira-lhe os galhos, usurpara-lhe quase toda a vida. O carvalho parecia sufocado dentro do próprio corpo. O jornalista César Fontenelle recorre a esse mesmo simbolismo para falar sobre a depressão na reportagem “A menina que se dizia quebrada”, que resgata a história de pessoas reais no enfrentamento ao que é considerado o mal do século. O apanhado dessas narrativas de resistência contra a depressão você confere em mais esta matéria exclusiva da Revista da MONDADORI.

O JORNALISTA

Feed7 Cesar

Cesar Fontenelle é jornalista formado pela UFG, autor do livro “Pedalar é um ato político: a ciclovia da Avenida Paulista em livro-reportagem” e de incontáveis crônicas. Na revista da MONDADORI, César assina as reportagens “O sonho da casa própria”, sobre a crise habitacional no Brasil, e “A menina que se dizia quebrada”, sobre depressão.

O que você acha desse artigo?

Selecionados 0

Login

Criar uma conta

Seus dados pessoais serão usados para aprimorar a sua experiência em todo este site, para gerenciar o acesso a sua conta e para outros propósitos, como descritos em nossa política de privacidade

Recuperação de Senha

Precisa recuperar sua senha? Digite o e-mail cadastrado e você receberá um e-mail com um link para criar uma senha nova.