Precisa de ajuda?
Servidor I
Anterior
Próximo
Servidor II
Anterior
Próximo

Os Olhos de Lorenza | Ofensa não é opinião

Caetano Mondadori
Caetano Mondadori

Recentemente, como lidamos com as reações populares ao cenário político despertam minha atenção. Dessa forma, dois casos e suas repercussões me motivaram a expor meus questionamentos. Foram eles: a destruição da placa em homenagem a Marielle Franco e dos livros de Direitos Humanos na UNB¹, ambas ações justificadas por alegada polarização política ou liberdade de expressão.
.
Primeiramente, as ações dos deputados e estudantes têm algo em comum: a aniquilação do outro. Nesses casos, o outro é uma mulher negra executada que simbolizava a ascensão de uma geração que luta pela igualdade e justiça, e um documento para defender a inexistência de genocídios ou relativização de direitos de algum grupo.
.
Em outros 50 casos semelhantes², o “outro” é todos que necessitam dessa homenagem e declaração, pois a sua própria vida não lhes garante segurança. Assim, normalizar essas ações, por supostamente virem de uma disparidade de ideologias é reduzir a nocividade delas, já que decorrem de uma perspectiva exterior a qualquer democracia.
.
Nessa mesma perspectiva, o verso de Emicida “onde o inimigo é quem decide quando ofendeu” reflete muito bem a distorção da liberdade de expressão. Digo isso porque, nessa distorção, valoriza-se a narrativa dominante, defendendo uma suposta intenção de mera expressão, ignorando o contexto, consequências sociais ou a própria denúncia de quem foi afetado. Assim, torna-nos incapazes de entender como uma postura semelhante à do STF de classificar o racismo como grosseria⁴, não só contribui para promover as 12 facadas no Mestre Moa³, mas promove a noção de que se tratou apenas de “um excesso”.
.
Não estou ignorando toda a violência no Brasil, estou apenas trazendo ao debate um quadro específico que se (re)inventa. Assim, digo-lhe, caro leitor, continuarei denunciando esse quadro, mesmo sob taxação de mimimi, pois, não contribuo para a manutenção dele.
_____
Lorenza Moraes é estudante de Ensino Médio e aluna do professor Caetano Mondadori.

Compartilhar o artigo:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Quer ler mais?
Artigos relacionados:
como começar a redação do Enem
Estrutura da Redação
3 Dicas práticas para começar a redação do ENEM

A dúvida sobre como começar a redação do Enem persegue muitos alunos. Afinal, fazer uma dissertação até pode ser fácil, mas o difícil mesmo é começar, não é? Eu entendo bem esse sentimento de insegurança por ter mentorado algumas centenas de alunos nos últimos anos. O maior desejo de quem treina redação para Enem é

Leia mais »

Quer conhecer meu curso semestral?